• Rafael Lima

    Fantástico

  • Pingback: ()

  • Davi Lima de Mesquita

    “Deixamos R$80 mil (R$100 mil iniciais menos R$20 mil gastos no apartamento) aplicados a 15% ao ano. Em 4 anos, isso se transformou em um patrimônio de R$140 mil. Ou seja, ganhamos R$60 mil com juros, o que é muito mais do que o que gastamos com o apartamento. Sendo assim, podemos nos mudar e fazer outra reforma” – Nessa conta não foi considerado o mais importante: As mensalidades do aluguel! Considerando os 2 mil de aluguel, por 4 anos, temos 96 mil reais de aluguel. Na realidade, foram 116 mil gastos no apartamento, não?

    Outro ponto importante que o texto pouco aborda é a possível valorização dos imóveis. Em Fortaleza, onde eu nasci, muitos bairros estão surgindo e a valorização nesses lugares é quase certa. Alguns imóveis aumentam bastante seu valor em poucos anos.

    Apesar disso, o texto traz um contra-ponto muito bom para um senso comum e que certamente vai me influenciar quando for minha vez de decidir. Parabéns.

    • Thiago Cardoso

      Olá, Davi, eu fiz a conta desse jeito. E isso não é um erro não. É assim mesmo que se faz. E, investindo apenas R$80 mil, não há mágica. Você vai obter um rendimento com juros inferior ao gasto com aluguel.

      O meu ponto é que, deixando os R$80 mil aplicados, você vai ganhar R$60 mil em juros. Gastando os R$80 mil no imóvel, você vai ganhar uma montanha de dívidas.

      E, sobre a valorização dos imóveis, isso é só uma bolha. No caso, o governo injetou muito dinheiro no mercado por meio de programas, como o Minha Casa, Minha Vida. Com muito dinheiro, o preço dos imóveis cresceu.

      No longo prazo, o preço do imóvel é ligado ao aluguel. Não tem outro jeito. Imóvel que não dá aluguel não pode ser vendido. Por isso, não tem outro jeito: os preços vão cair.

  • Suellen Lourenço Maper

    Obrigada por esse artigo, me ajudou muito. Espero aprender mais aqui.